Reanastomose Ileotransversa

29/11/2016

 

Um paciente foi submetido a hemicolectomia direita com anastomose ileotransversa extra-corpórea por duplo grampeamento linear.

Na reintrodução da dieta, evoluiu com distensão abdominal, náuseas e vômitos pós-prandiais, não sendo possível sua progressão. No entanto, não havia sinais de irritação peritoneal. A tomografia computadorizada foi inconclusiva.

Foi então submetido a laparoscopia exploradora, sendo constatada torção da anastomose. Optou-se então por ressecar a anastomose e confeccionar uma nova anastomose intracorpórea, isoperistáltica, com grampeador linear endoscópico e sutura manual complementar.

O paciente obteve evolução clínica satisfatória e recebeu alta no quarto dia após a segunda intervenção.